Saudação

Olá!!!! Graça e Paz no Senhor Jesus Cristo! Sejam bem vindos!!!!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

O que é realmente ser adorador? O que é adoração?



Jesus ao conversar com a mulher samaritana usa alguns termos surpreendentes ao falar sobre adoração nos versículos 23 e 24 do capítulo 4 do livro de João. O Primeiro deles é “verdadeiros”  do grego “alethinos” – aquele que participa da essência do mesmo(do louvor), corresponde ao significado da idéia transmitida. Seria o caso de se considerar a existência de falsos adoradores? Se considerarmos a etimologia da palavra, com certeza, teremos adoradores equivocados, isto porque para ser alethino eu preciso conhecer aquilo ou aquele a quem adoro e participar da essência do mesmo, isso se torna impossível quando não conhecemos a Deus, e a pergunta é: será que realmente o conhecemos? Ele não está limitado pelos nossos paradigmas, ele é infinito, não está atrelado ao nosso senso de justiça porque ele é a fonte de toda justiça; a verdade é que muitas vezes estamos adorando a um “deus” que não existe a não ser unicamente em nossas próprias concepções. O sentido disso se torna mais claro um pouco mais adiante quando Jesus diz que: “os verdadeiros adoradores (proskunetes) adorarão em espírito (pneuma) e em verdade (aletheia). Vamos continuar este pensamento abordando em primeiro plano a palavra “aletheia”, que significa verdade, mas não qualquer verdade ou ainda “nossa” verdade, mas a verdade de Deus, fonte única e absoluta da verdade plena. O verdadeiro adorador tem que estar comprometido com a verdade de Deus, foi isso que Jesus disse em João 8:32 “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". A próxima palavra é proskunetes, adoradores, que vem da palavra grega proskuneo que significa literalmente “para beijar” pros=para e kuneo=beijar (não o beijo sensual mas o que demonstra admiração, respeito, e amor de filho para pai ou de discípulo ao mestre).  Aqui começamos a compreender a verdadeira natureza da adoração que é como o filho que repousa nos braços do pai e que beija o seu rosto como sinal de respeito amor e admiração. Por isso que sem conhecimento real de Deus não existe verdadeira adoração pois reverenciamos a um deus presente apenas em nossas concepções equivocadas, e um deus assim não responderá orações, não efetuará nada do que necessitamos como filhos, e ainda que o verdadeiro Deus faça algo não seremos capazes de reconhecê-lo, porque estaremos olhando para o lado errado. O escritor de provérbios recebeu esse discernimento ao escrever: “reconhece-o em todos os seus caminhos e ele endireitará as suas veredas". Jesus ao proferir estas palavras estava revelando àquela mulher algo que a deixaria livre para crer e adorar; não eram os lugares e os templos, mas sim o que se conhece acerca de Deus que nos habilita para adorá-lo em verdade. Consideremos também a expressão em “espírito” – pneuma: vento cognato de pneõ = respirar, soprar. Observemos que o livro de Genesis diz que Deus soprou o fôlego de vida nas narinas do homem e ele se fez alma vivente. Jesus ao falar sobre a adoração começar com pneuma, estava dizendo que no ato de se “beijar a face de Deus”, necessário se faz retirar da sua própria essência presente em nós para devolver em forma de carinho. Não é o intelecto, inteligência ou qualquer outro recurso humano que nos fará aptos para atendermos à procura de Deus por adoradores verdadeiros, mas sim a capacidade de entrega, de tirar de dentro de si parte de si mesmo para devolvê-la a Deus como adoração. Isso só acontece quando conseguimos superar a nós mesmos, realizando a entrega perfeita. Deus não está buscando adoradores perfeitos porque enquanto aqui estivermos seremos sempre incompletos por causa da natureza contaminada pelo pecado, mas ele busca em nós a entrega perfeita. Romanos 12:2 Paulo explica esse conceito dizendo que apresentemos nossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que é o nosso culto com inteligência. Adorar a Deus está muito além de simplesmente dizer palavras elogiosas como as que comumente dizemos, mas sim conhecendo-o como pai e amando-o completamente queiramos beijar-lhe as mãos ou a face, pois nos identificamos com sua essência e somos libertos e sustentados por sua verdade.  

Não soa esquisita a verdade bíblica de que Deus procura adoradores? Alguém poderia dizer: Ele é Deus e esta ai para ser adorado !!! Contudo, se pensamos nisso de forma simples e "natural" temos uma sensação um tanto desconfortável porque afinal: fomos criados para viver elogiando a um Deus que nem mesmo vemos e só podemos conceber pelo poder da fé...Na verdade Deus nos criou para sermos adoradores sim! porque ele é Deus!! mas também porque a adoração por fé é a força que move a força de Deus. No embate constante que acontece no mundo espiritual Deus tendo todo o poder  age quando recebe adoração, não porque seja voltado para si mesmo como nós o somos por causa do pecado,  mas porque isso é como o abrir da porta para que ele entre, é a linguagem estabelecida por Deus para nos comunicarmos com ele em momento de grandes alegrias mas também de grandes desafios, ou seja, linguagem para relacionamento entre pai e filho

terça-feira, 2 de julho de 2013

Efeito da Internet sobre a família

Famílias tem sido destruídas, pouco a pouco de forma paulatina e silenciosa, o adversário de Deus  e da igreja tem entrado em meio a relacionamentos assumidos diante da igreja e do senhor da igreja através de mensagens privadas enviadas sob forte dissimulação, as quais tem atingido corações despreparados e não vigilantes, o resultado disto, famílias destruídas, igrejas enfraquecidas, ministérios sepultados, etc. O que levou o adversário a ter tanto sucesso no uso das redes sociais para trazer tantos prejuízos à família e à Igreja? Creio que a resposta esteja no livro de hebreus capitulo 12 no versículo 15 onde a bíblia diz: “tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando vos perturbe, e por ela muitos se contaminem”. Sempre que leio este texto bíblico tenho minha atenção chamada para o fato de que a bíblia avisa sobre a existência da tal raiz de amargura, o fato que deve ser evitado é que esta raiz venha a brotar. Contudo, este é justamente o caso, há dentro de nossos templos muita gente cujas raízes de amargura já brotaram há muito tempo, e isto por conta de brigas no casamento, palavras ferinas, atitudes inconsequentes e tantas outras razões e sendo assim, muita gente frequenta os cultos, canta, até mesmo prega em nossos púlpitos, mas o coração esta como o de Aitofel, sendo corroído por uma questão não resolvida. A amargura esfria o amor, trai a confiança se alimenta da dor, busca socorro onde só haverá aumento da própria amargura, e estas, tem sido a causa de uma igreja adoecida em nossos dias. O adversário vendo tudo isso, passou a fazer uso dos contadores de histórias tristes que infestam as redes sociais. Pessoas amarguradas facilmente são tocadas por histórias tristes, confissões de admiração e amor que venham de outras pessoas que ainda não tenham nenhuma “anotação negativa” em seus corações, e a partir de um “contato” que diminua suas frustrações abrem os corações a pessoas cheias de veneno espiritual as quais invadem suas mentes e por fim seus corações. O resultado? Mais amargura, desejos adulterinos, sonhos impossíveis, afastamento da vontade de Deus, pecado e por fim a morte, porque o pecado sendo consumado gera a morte. Fica aqui um simples alerta a quem ler estas simples linhas.  A raiz de amargura não pode ser destruída, arrancada de dentro de nós, pois faz parte da natureza adâmica, contudo, seus renovos podem ser suprimidos pela fé com vigilância, oração e constante louvor, e a tal raiz pode e deve permanecer sepultada nas profundezas da mesma natureza a qual já me referi, isto porque, a velha criatura está sepultada com Cristo na sua morte e assim deve permanecer. Quando a amargura aflorar em nossa alma, corramos para a torre forte que é a presença de Deus, mais bate papos no face ou em qualquer outro site de relacionamento não trará cura, trará sim o aumento da dor e a incapacidade de se recuperar, pois quanto mais veneno mais morte. Nos voltemos para Deus com urgência. O amor de muitos tem esfriado por aumentar a iniqüidade, isto é fato confirmado pela palavra de Deus. O que se humilha será exaltado, mas o que se exalta será humilhado.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

"NEGUE-SE"


απαρνεομαι aparneomai - "declarar não conhecimento ou ligação com alguém" - "esquecer de si mesmo, perder a visão ou interesse próprio". 
Só seremos fortes o bastante para superarmos todas as vicissitudes que surgem durante nossa jornada pela vida, quando formos realmente capazes de negarmos a nós mesmos. Negar-se é considerar o próximo superior a si mesmo, buscar o interesse de outrem e não o próprio, carregar a arca da aliança sobre os ombros e não sobre carroças, salmodiar enquanto na cruz, chorar com os que choram, sorrir com os que sorriem, pisar sobre serpentes e escorpiões e não sofrer nenhum dano, suportar tudo, crêr sem reservas, amar incondicionalmente, louvar mesmo quando em abismos... Entre tantas outras coisas que poderia citar, segundo o que está no texto bíblico, resumo dizendo: negar-se a si mesmo é tornar-se imitador de Deus. (Marcos 8:34)(Efésios 5:1).

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

SACRIFÍCIOS DE FÉ TRAZEM A JUSTIÇA DE DEUS


No capítulo um o evangelista Mateus descreve os integrantes da genealogia de Jesus, e  nesta genealogia ele cita 4 mulheres. 
1- Tamar  - Depois de perder seu primeiro e segundo esposos, ao perceber que Judá não lhe dava outro esposo para cumprir a lei do Levirato, se disfarça de prostituta e assim se deita e concebe de Judá a Perez e Zerá. E depois através de Perez continua a construção da árvore genealógica de Jesus.
2- Raabe – a moradora de Jericó que abrigou os espias e recebe salvação dela e de sua família usando como sinal o fio de escarlata, ela depois se casa com Salmon, e dessa união é gerado Boaz.
3- Rute – a moabita (os moabitas eram proibidos por determinação divina de ingressar ao arraial de Israel - Deut 23: 3 e 4) que retorna com Noemi sua sogra desde os campos de Moabe para as terras de Judá e lá vai rabiscar nos campos de Boaz (parente remidor de Noemi), com o qual vem a se casar e gera a Obede (Avô de Davi)
4- Da que foi mulher de Urias – Jessé gera a Davi e este se une a Bateseba com a qual vem a gerar Salomão. Contudo, observe que Mateus não cita o nome dessa mulher e sim cita o nome de seu marido injustiçado por Davi no caso do adultério e homicídio. O interessante a observar aqui é que as mulheres dos três primeiros casos, ainda que tivessem alguma coisa contra elas no sentido moral ou religioso, se prontificaram a se sacrificar em prol de uma necessidade que estava em sintonia com a vontade de Deus. No caso de Bateseba o sacrifício, ainda que inconsciente, foi de Urias. Deus honra qualquer ato de justiça que alguém pratique em sua casa, uma vez que esteja em sintonia com sua vontade e desígnios. No caso da genealogia de Jesus, Urias ainda que não tenha dado semente genealógica, praticou ato de justiça pela fé ao não se deixar usar para dissimular o pecado de seu rei, ainda que talvez o não soubesse. Deus não o esqueceu nem ao seu ato corajoso, o qual sob a pena nas mãos de Mateus encontrou finalmente a exaltação dada por Deus, o qual o colocou na genealogia de Jesus mesmo sem semente. Só Deus pode fazer essas coisas.