Saudação

Olá!!!! Graça e Paz no Senhor Jesus Cristo! Sejam bem vindos!!!!

quinta-feira, 17 de julho de 2014

O Projeto divino para a Igreja

O projeto divino para a Igreja.

Antes de avançarmos nesse estudo vamos considerar qual seja, segundo alguns textos bíblicos, o que Deus deseja para a Igreja. É importante considerarmos essa questão antes de prosseguirmos para que sejamos capazes de discernir qual tem sido nosso posicionamento diante das metas propostas pela vontade divina. Vamos então analisar o texto de Paulo aos Efésios no Capítulo 5 versículos 26 e 27. Observe bem:
“Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.”

Gloriosa (endoxos -  ενδοξος) – ter em alta estima, alta reputação, ilustre, honrável,  (fig) livre de pecados. As vestes de santidade....Moisés o grande líder de Israel disse certa vez o que ficou registrado no capitulo 4:6 de Deuteronômio: vocês devem obedecer os mandamentos de Deus e cumprir a cada um deles, pois desta maneira os outros povos verão a sabedoria e o discernimento de vocês. Quando eles ouvirem todos esses decretos, dirão: De fato esta grande nação é um povo sábio e inteligente”.  Quando a igreja vive a palavra de Deus, não sendo apenas ouvinte mas praticante dos princípios bíblicos, conquista a admiração e o respeito da sociedade e isso glorifica a Deus porque através disso pessoas se aproximam de nós e assim entram em contato com a mensagem da salvação. O respeito e a admiração vem não por conchavos e articulações de qualquer espécie mas repousa sobre a igreja como uma benção advinda das próprias mãos de Deus, afinal a bíblia diz em Tiago 1:17 que: toda boa dádiva e todo dom perfeito bem do alto, descendo do Pai das Luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação”.
Sem mancha (spilos – σπιλος) mancha, falta, deformidade moral. – a mancha no antigo testamento poderia ser o sintoma da lepra no corpo humano. O sacerdote deveria verificar e declarar, caso confirmado fosse a doença, que a pessoa seria imunda (ameh), para o culto e também não poderia permanecer no meio da congregação (Levitico 13 e 14). Uma simples e discreta manchinha na pele poderia ser o indicio de que a enfermidade havia tomado conta do corpo da vitima e caso o mal fosse confirmado deveria gerar no portador da doença a alienação para não gerar contaminação e por fim uma epidemia. Hoje estamos sob o ministério do sumo sacerdote Jesus Cristo e ele levou sobre si todas as nossas enfermidades, sejam físicas ou espirituais, contudo, no que tange ao pecado, a mancha ainda representa presença do mesmo no coração e na mente do homem, o qual vai paulatinamente produzindo corrupção e deterioração do corpo. É necessária a confissão e a oração intercessória para que haja cura. Neste intem observemos três versículos importantíssimos: Provérbios 28:13 “quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e abandona encontra misericórdia”,  Tiago 5:16 “Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz”, I Joaõ 1:9 “se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.  Indo um pouco mais adiante encontraremos no capitulo 21 de Levítico a bíblia nos informando as qualificações físicas necessárias para o exercício do sacerdócio, para o qual, nenhuma deformidade física seria aceitável por serem tipo de Cristo (tipologia). Hoje as deformidades inaceitáveis são as que distorcem a beleza do homem interior visto que estamos ligados a Cristo e por conta disso os moldes mundanos não são compatíveis com a beleza da gloria de Deus que se reflete em nós.

Nem ruga (ruthis – ρυτις) ruga – marca de expressão advinda do avanço em idade, ou do uso indevido de substancias químicas de qualquer espécie. Existe uma maravilhosa revelação neste texto uma vez que o envelhecimento é uma das consequências do pecado, e neste ínterim, o que não podemos esquecer que o que envelhece é o corpo físico, o corpo espiritual não envelhece jamais, antes cresce até que se atinja a estatura da medida de Cristo, até que cheguemos ao status de varão perfeito e assim permaneça eternamente. Mas como podemos entender este contexto bíblico? Simples, considerando que qualquer marca de expressão que surja na igreja será sinal mais do que claro que alguma coisa esta errada entre os membros do corpo. Algo que temos que considerar também neste estudo é que sempre devemos pensar exegéticamente em duas linhas, a da coletividade que diz respeito a igreja como um corpo, e ao individuo que é parte definida do corpo mas não perde sua individualidade. A santificação da igreja que evita as marcas de expressão bem como o uso de “substâncias químicas”, e a santificação é operada pelo Espírito Santo e a ministração da Palavra que por sua vez é responsabilidade dos ministros a quem Deus chama para a realização de tal obrigação.  Quando a palavra da verdade é manuseada com inteligência, não há ruga que não desapareça. Considerando a segunda linha acima citada vejamos o que diz a bíblia em Provérbios 15:13:” alegria no coração do homem aformoseia o rosto”.  Corações tristes deixam rostos tristes e sendo assim basta lembrarmo-nos da bíblia dizendo o seguinte: “chorai com os que choram”.
 Nem coisa semelhante (toioutos  -τοιουτος) – dessa espécie ou tipo, ou seja, qualquer coisa que comprometa a reputação, que gere o pecado e que nos envelheça diante da fé deve ser evitada. Para comentar este tópico vem ao meu coração algo que pessoalmente considero uma das verdades mais surpreendentes da bíblia sagrada. Veja só: “tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem” (Hebreus 12:15). Vamos considerar o seguinte, raiz é a aquilo que fica sob a terra, enterrado no profundo e que só pode brotar quando devidamente alimentado. O que quero compartilhar com você é que por causa do pecado original, a escolha do primeiro Adão, todos nós temos a raiz plantada dentro da nossa velha natureza e normalmente não precisa de muita coisa para que esse mal arraigado em nosso velho eu brote e produza árvore má que de fruto mau. Nosso esforço enquanto crentes é em não deixar que nenhum tipo de estímulo alcance tal raiz em nosso ser, e enquanto ministros da palavra, pregar com toda a ousadia para que os brotos que começam a crescer sejam cortados novamente e fiquem infrutíferos. A raiz não poderemos destruir porque faz parte de nossa natureza decaida, contudo, podemos e devemos evitar os rebentos para que não haja contaminação de muitos. E por falar em contaminar, a palavra usada nos grego bíblico para contaminar é miaino que signifca: tingir com outra cor, colorir, poluir, sujar, contaminar, etc. Quando a raiz de amargura depois de haver brotado já começa a contaminar, na verdade, existe uma mudança nas cores espirituais e a bíblia nos recomenda no livro de Eclesiastes 9:8 que em todo tempo sejam alvos nossos vestidos.
Santa – (hagios – αγιος) – algo muito santo, implica em uma relação especial com Deus, que não deve ser violada.



Irrepreensível. – (amomos – αμωμος) – Sem defeito, como um sacrifício sem mancha ou defeito, moralmente irrepreensível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário